Search billions of records on Ancestry.com
   

FORÇA AÉREA BRASILEIRA
COMDABRA - Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro

comdabra.gif (5936 bytes)

Embora existam unidades dentro das Forças Aéreas e dos Comandos Aéreos Regionais que têm missões sociais, bem como o SISDACTA, que também possui uma característica dual, toda a organização da FAB é mobilizável para fins bélicos. O Brasil organizou tudo o que pudesse ser usado para defesa aeroespacial em um grande Sistema, chamado SISDABRA - Sistema de Defesa Aeroespacial Brasileiro.

Com a criação do CINDACTA I, em 1969, a Força Aérea passou a usá-lo como parte de um plano para defesa a érea, ativando, no mesmo ano, o Comando da Defesa Aérea (COMDA). A cada CINDACTA também foi associado uma Região de Defesa Aérea (RDA). Cada RDA tinha a sua disposição determinados meios militares que, para operar, teriam o apoio do seu respectivo CINDACTA. Para poder fazer jus ao seu nome, o COMDA precisava de novos vetores, leia-se caças. Como parte desse planejamento, novas aeronaves foram comprados para o funcionamento do COMDA. A primeira unidade, a 1ª ALADA (Ala de Defesa Aérea), foi equipada com caças interceptadores Mirage III e sediados na então recém-construída Base Aérea de Anápolis. Posteriormente, a 1ª ALADA virou o 1° GDA - Grupo de Defesa Aérea. Outros aviões, como os F-5, foram adquiridos como caças de superioridade aérea e foram sediados no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Após muitos anos de experiência, foi finalmente ativado, em 1980, o atual SISDABRA. O SISDABRA é um sistema que organiza todas as unidades de caça, artilharia anti-aérea, reconhecimento eletrônico e REVO do Brasil em prol da defesa contra qualquer ameaça aeroespacial. Ou seja, hoje, se encontram inseridos no sistema todos os Grupos de Artilharia Anti-Aérea do Exército e da FAB, a maioria dos Esquadrões da III FAe (1° GavCa, 1° GDA, 1°/14°, 3° GAv e o 2°/6°) e os aviões-tanque da V FAe.

O SISDABRA conta com um órgão Central, o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), localizado em Brasília e ativado em dezembro de 1995. As suas origens remontam o antigo COMDA. Cabe ao COMDABRA fazer o SISDABRA funcionar, alocando os meios necessários para o cumprimento de suas missões. Por ter total apoio do SISDACTA, ele tem informações referentes a todo e qualquer tráfego aéreo que ocorre no Brasil. Ou seja, é capaz de mobilizar e lançar em curto espaço de tempo tudo o que o Brasil dispõe em termos de defesa aérea contra qualquer ameaça.

O COMDABRA pertence a FAB, mas tem a presença constante de membros das demais forças singulares, que também podem ajudar nessa defesa aeroespacial. Em tempos de paz esse Comando se subordina ao COMGAR, porém devido a sua importância na garantia de superioridade aérea ele, em tempos de guerra, passa a ser subordinado diretamente ao Presidente da República.

 

última atualização em 17/setembro/2006

index

email

Copyright © 2006 - Ordem de Batalha